Sábado, 15 de Maio de 2021
CAMPO GRANDE MS
Vacinação representa vitória para as comunidades indígenas urbanas, diz Beto Avelar
Imagem: ASSESORIA
Publicado em 10/04/2021

Vereador foi autor do pedido para que indígenas das aldeias urbanas integrassem grupo prioritário de vacinação como ocorre com as etnias em aldeias tradicionais

O vereador Beto Avelar (PSD) classificou como uma vitória das comunidades indígenas a autorização para vacinação de indígenas moradores das aldeias urbanas de Campo Grande. As famílias não foram reconhecidas no Plano Nacional de Imunização contra a covid-19, ao contrário das comunidades das aldeias tradicionais que já receberam atenção especial desde o início da vacinação.

Hoje (10/04) começou o cadastramento e no domingo (11/04) acontece o início da vacinação pela Prefeitura de Campo Grande. “Nós estávamos com um problema grande porque o Plano Nacional de Imunização não considerava os indígenas que moram na área urbana como vulneráveis. E em todos os encontros que promovemos com os caciques junto ao Poder Público ficou evidente que não há diferença entre o indígena que mora na cidade e o que mora na aldeia tradicional. São todos indígenas e precisam da vacina por serem do grupo prioritário”, afirma Beto Avelar.

O vereador disse que o início do cadastramento e da vacinação representa uma conquista por uma série de questões envolvendo a saúde indígena e a situação do emprego e renda. O cacique da aldeia Água Bonita, Alder Romeiro Larrea, explica que a população da aldeia urbana estava muito preocupava e agora vai poder ter mais esperança por dias melhores.

“Essa vacina é de suma importância porque a nossa comunidade não consegue emprego porque tem gente que tem medo de indígena. E existe o medo porque o indígena tem baixa imunidade para a essa doença. Essa vacina vai chegar em boa hora porque a gente precisava muito mesmo se vacinar”, explica o cacique Alder Romero Larrea agradecendo ao empenho do vereador Beto Avelar desde o início do ano para que as comunidades fossem colocadas como prioridade.

A líder da comunidade Santa Mônica, Tatiana Silva, destacou que a vacina é uma conquista enorme para as famílias da região. “Nós só temos a agradecer. Esse foi um presente de uma luta dos bons indígenas e que teve o vereador Beto Avelar como parceiro”, conclui a líder.

Membro da Comissão de Acompanhamento da Compra de Vacinas com Eficácia Comprovada Contra a Covid-19 da Câmara Municipal, Beto Avelar visitou várias comunidades indígenas e fiscalizou o início do cadastramento. O parlamentar formalizou o primeiro pedido para inclusão dos indígenas urbanos no grupo prioritário de vacinação em janeiro. “O prefeito Marquinhos Trad e o secretário municipal de Saúde José Mauro Pinto de Castro Filho tiveram sensibilidade para a situação das famílias indígenas de nossa Capital. Em várias encontros discutimos essa alternativa e a vacinação das comunidades vai se tornar uma realidade a partir de domingo”, enfatiza o vereador Beto Avelar.

O início da vacinação das famílias indígenas das aldeias urbanas de Campo Grande está marcado para as 09 horas deste domingo (11/04), na aldeia urbana Marçal de Souza.

Por: Marcelo Pereira
Comentários
veja também
Cidades em rede
Rede News Online 2011 - 2021 © Todos os direitos reservados