Quarta, 19 de Dezembro de 2018
Dourados
Daniela não consegue salvar vereadora presa e ainda ataca jornal na tribuna
Imagem: ASSESSORIA
Publicado em 20/11/2018

Para justificar tentativa de salvar vereadora presa, Daniela Hall ataca jornal
A presidente da Câmara Municipal de Dourados, Daniela Hall (PSD), encontrou uma forma de desviar o foco sobre os esforços que vem fazendo para salvar o mandato da vereadora-presidiária Denize Portollan de Moura Martins (PR): ocupou a tribuna da Câmara na sessão de ontem à noite para atacar a Malagueta e o jornal Diário MS.

A vereadora, que somente ontem teve coragem de assinar as exonerações dos assessores do gabinete da vereadora-presidiária Denize Portollan, classificou tanto o Diário MS quanto a coluna como “imprensa marrom” e jurou por tudo que é santo que não está tentando salvar o mandato da colega que foi presa acusada de fraudar licitações durante o período em que ocupou o cargo de secretária municipal de Educação na Prefeitura de Dourados. Daniela Hall garante que a Mesa Diretora da Câmara de Vereadores ainda não tomou iniciativa sobre a questão porque o processo está sob segredo de justiça, mas ignorou o fato que o próprio Ministério Público Estadual (MPE) já encaminhou recomendação à Casa de Leis para que Denize Portollan responda perante a Comissão de Ética e Decoro Parlamentar.

Ao invés de atacar a Malagueta e o Diário MS, que estão apenas cumprindo seu direito constitucional de informar, a presidente da Câmara Municipal de Dourados deveria se preocupar em ser mais producente à sociedade, mesmo porque a atual Mesa Diretora é uma das mais incompetentes que já passaram pelo comando do Legislativo Municipal nas últimas décadas.

Decisão Judicial

Ademais, a vereadora Daniela Hall não pode ignorar, ainda que alegue segredo de justiça para continuar omissa, a decisão do juiz José Domingues Filho, da 6ª Vara Cível de Dourados, que proibiu os agentes públicos investigados na Operação Pregão de contratar com o serviço público ou exercer qualquer cargo público até o julgamento final da ação. Com isso, mesmo que a vereadora-presidiária Denize Portollan de Moura Martins consiga habeas corpus para deixar a prisão, não poderá reassumir o cargo na Câmara Municipal.

Por: marcos santos
Comentários
veja também
Rede News Online 2011 - 2018 © Todos os direitos reservados - 3 usuários online - Páginas visitadas hoje: 0