Quarta, 21 de Novembro de 2018
CAMPO GRANDE
Resultado do confronto entre Reinaldo e Odilon vai determinar diretoria da Assembleia
Imagem: ASSESSORIA
Publicado em 22/10/2018

Resultado do segundo turno é o que vai definir a composição da mesa diretora da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. Por enquanto, não há o que se discutir.

É o que pensam os deputados reeleitos José Carlos Barbosa, o Barbosinha, do DEM, da base aliada do governador Reinaldo Azambuja, do PSDB, e Pedro Kemp, do PT, que faz oposição ao candidato à reeleição.

Ou seja, o novo presidente da Assembleia pode ser definido ou por Reinaldo ou pelo juiz federal Odilon de Oliveira, do PDT, o concorrente do tucano.

“Antes [do segundo turno] não temos como definir nada. A eleição para o governo é determinante para a escolha do presidente da Assembleia e, por enquanto, não há nome definido acerca dos eventuais candidatos”, afirmou Barbosinha.

Perguntado se ele tinha ao menos um palpite sobre quem poderia disputar o comando do parlamento estadual, Barbosinha arriscou: “todos aqui gostariam de ser indicado”, afirmou o deputado, incluindo ele.

O reeleito Pedro Kemp acha que os deputados já deveriam debater o assunto agora, contudo, ele concorda que antes da escolha do governador o assunto deve manter-se quieto.

O parlamentar afirmou ainda que entre os eleitos existem parlamentares “fieis” ao governador que será eleito ou reeleito, Odilon ou Reinaldo.

Para ele, a definição acerca dos indicados a disputar a direção da mesa diretora do legislativo estadual sujeita-se diretamente ao nome do governador eleito.

Hoje, a Assembleia Legislativa de MS é chefiada por Júnior Mochi (MDB), que deixou de disputar a reeleição por ter disputado eleição para o governo.

Por: REDAÇÃO
Comentários
veja também
Rede News Online 2011 - 2018 © Todos os direitos reservados - 6 usuários online - Páginas visitadas hoje: 0