Sexta, 03 de Abril de 2020
Gestão Plena
Délia Razuk recebe equipamentos do Ministério da Saúde para Dourados
Imagem: Divulgação
Publicado em 17/02/2020

A prefeita Délia Razuk, acompanhada da secretária municipal de Saúde, Berenice Machado de Souza, assinou na manhã desta segunda-feira (17), no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo, em Campo Grande, contrato de parceria com o Ministério da Saúde, pelo Projeto de Desenvolvimento de Parceria (PDP); Secretaria de Estado de Saúde e Prefeitura de Dourados, para receber equipamentos de última geração para o monitoramento de pacientes no município.

À prefeita de Dourados, o ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta garantiu que as parcerias firmadas com o Governo e a Prefeitura vão concluir o Hospital Regional de Dourados, não em parte, mas como uma grande e avançada unidade de saúde, completa.

O ministro também garantiu a conclusão de outros hospitais gerais em polos do Estado, como Três Lagoas e nas regiões norte e sudoeste de Mato Grosso do Sul. Ele lembrou que o País gasta, em média, R$ 28 bilhões para aquisição dos equipamentos que foram entregues na manhã desta segunda-feira em Campo Grande, destinados a várias especialidades, com destaque para os cardioversores, que permite o monitoramento eletrônico do paciente.

A prefeita Délia Razuk, após assinar o contrato da parceria com o Ministério e com a SES, destacou a importância dos equipamentos no controle de casos graves de saúde nas unidades de Dourados. “Esses equipamentos que chegam agora à nossa cidade é uma demonstração do bom entendimento que mantemos com o ministro Mandetta, que é daqui do MS, com o governador Reinaldo Azambuja e com a equipe da Secretaria de Estado de Saúde, comandada pelo douradense Geraldo Resende”, afirmou Délia Razuk.

O ministro ainda lembrou, durante a entrega dos equipamentos a vários municípios do Estado, que ele saiu de Campo Grande, onde foi secretário municipal de Saúde, para ocupar o Ministério e que, no período em que foi titular da pasta na Capital, foram registrados 54 mil casos de dengue, um recorde na época, porém, com apenas dois óbitos.

Segundo Mandetta, os municípios devem focar na atenção primária, com a capacitação, como o encontro de servidores na saúde básica naquele espaço e dotar enfermeiros e médicos de condições de, no caso de uma epidemia, ou de muita infestação do mosquito transmissor, realizar o procedimento básico, que é a hidratação. “O que há de melhor na saúde pública está entre os servidores da Saúde em Mato Grosso do Sul, que já recebeu mais de R$ 400 milhões do Ministério para atender o setor. Façam bom uso desses equipamentos”, encerrou o ministro.

A secretária de Saúde de Dourados Berenice Souza também participou – antes da entrega dos equipamentos pelo ministro Mandetta – do Encontro Estadual de Vigilância em Saúde; Integração, Vigilância e Atenção Primária e da solenidade de assinatura do Acordo de Cooperação para Implantação do Projeto Wolbachia.

Por: Da Redação
Comentários
veja também
Rede News Online 2011 - 2020 © Todos os direitos reservados