Sábado, 14 de Dezembro de 2019
Artigo
O mês de dezembro
Imagem: ASSESSORIA
Publicado em 02/12/2019

O mês de dezembro de 2019 tem quatro sábados, cinco domingos e três feriados, temos dezessete dias úteis. O recesso forense começa no dia 20 de dezembro e segue até o dia 6 de janeiro de 2020, além do municipal, órgãos estaduais e federais, cada um com sua escala.

Percorrendo nossa cidade o que nos chama atenção, principalmente na via principal e adjacentes é a quantidade de portas fechadas que aumenta a cada dia. Problema que está acontecendo também em bairros e é um assunto muito importante para ser debatido pela classe política com a associação comercial para se encontrar alternativas.

Com muitos comerciantes tradicionais que conversamos apontam fatores, além do preço do aluguel, os tributos municipais, estaduais e federais. Temos várias autoridades locais que podiam arranjar uma solução, afinal elas existem para tal e nós somos apenas o contribuinte.

Somos um povo esperançoso e sempre acreditamos no amanhã, por isso que conseguimos suplantar as dificuldades. Este mês recebemos o décimo terceiro que outrora era para viajar, festejar no natal e final de ano. O comentário que ouvimos é que muita gente vai primeiro pagar as contas atrasadas e depois ver como fica. O comércio tem que apostar muito neste restante do ano para efetuar as vendas e torcer para receber depois, uma rotina de sempre.

Os tempos mudaram e não sabemos como será o próximo ano, então é melhor termos cautela, nossa economia regional depende principalmente da colheita do soja. A chuva que demorou a chegar fez com que parte dos agricultores replantassem suas lavouras.

A alta da arrouba do boi deixou os avicultores na expectativa de melhores preços, afinal o frango é consumido por todas as classes sociais. A carne suína também já teve um aumento, o leitãozinho e o borrego nos mercados tiveram seus preços remarcados, só observar quanto custava na semana passada e hoje.

Em Dourados muitos locais onde a refeição era de R$ 10,00 reais, devido ao aumento do preço da carne bovina já está sendo cobrada a R$ 15,00, um aumento de 50%.

Este natal vai ser mais de oração.

Um bom começo de dezembro e um final feliz!

*Advogado e produtor rural.

Por: José Tibiriçá Martins Ferreira
Comentários
veja também
Rede News Online 2011 - 2019 © Todos os direitos reservados