Quinta, 21 de Novembro de 2019
GAECO
Comando Fechado visou facção e cumpriu mandado em 4 cidades de MS
Imagem: MGS News
Publicado em 08/11/2019

A Operação Comando Fechado deflagrada ontem (7), cumpriu mandados de prisão, busca e apreensão em quatro cidades de Mato Grosso do Sul. A ação aconteceu também em municípios de São Paulo, Rondônia, Rio Grande Norte e Goiás.

Segundo o balanço divulgado pela polícia, o objetivo foi coibir ação de facção criminosa dentro e fora dos presídios.

Em Dourados, a Justiça determinou quatro alvos, uma pessoa foi presa. Campo Grande, Três Lagoas e Aquidauana, tiveram atuação de policiais do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado).

Já nos outros Estados, as cidades onde os mandados foram cumpridos foram Ribeirão Preto (SP), Mossoró (RN), Porto Velho (RO) e Morrinhos (GO).

O Gaeco contou com apoio de policiais militares do Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais) e do Choque, na Capital, além de outras equipes da PM espalhadas pelo interior.

Alguns dos alvos da Comando Fechado já se encontram presos em presídios federais, informou o MPE (Ministério Público Estadual).

Dourados

Na maior cidade do interior de MS, a determinação da justiça era o cumprimento de 46 mandados de prisão e 16 de busca e apreensão. O homem preso citado na reportagem, estava com uma arma falsa, na casa onde mora, no BNH IV Plano.

O mandado, expedido pela Justiça de Campo Grande, justificava a participação dele em associação criminosa.

Porém ele nega que tenha envolvimento em ações com integrantes de facção, mas afirmou conhecer pessoas que integram o movimento.

Em outra determinação judicial de busca e apreensão, outro homem foi encaminhado ao 1º Distrito Policial ao ser flagrado com uma porção de maconha. Ele não era alvo da ação.

Comando Fechado

A operação tem esse nome pelo fato de o Gaeco ter identificado membros do PCC que possuem posição de comando dentro da organização, tais como ‘Gerais dos Estados’ e ‘Chefes de Disciplina’.

Por: Guilherme Pires
Comentários
veja também
Rede News Online 2011 - 2019 © Todos os direitos reservados