Domingo, 22 de Setembro de 2019
Dep Marçal Filho PSDB
Deputado Marçal pede solução para transporte escolar em Dourados
Imagem: ASSESSORIA
Publicado em 05/09/2019

O deputado estadual Marçal Filho (PSDB) pede à Prefeitura de Dourados uma solução definitiva para evitar novas crises no transporte escolar do município. O problema é recorrente e tem prejudicado estudantes da zona rural e urbana, que não possuem escolas e estão distantes de outros bairros.

Pais de alunos têm recorrido ao deputado Marçal para reclamar do problema que tem se repetido nos últimos três anos. A demora na realização de manutenção dos veículos tem sido o principal impasse, embora a administração municipal saiba que todo veículo de transporte escolar precisa, conforme a lei, passar por vistoria no Departamento de Trânsito (Detran) duas vezes ao ano.

"É preciso encontrar uma solução definitiva para esse impasse. A prefeitura não pode esperar encerrar o prazo de manutenção para só depois buscar uma saída. Isso é falta de gestão, de planejamento", questionou o parlamentar.

A mais recente crise ocorreu há três semanas quando estudantes universitários indígenas, alunos moradores de bairros conhecidos como sitiócas e as estudantes de regiões da BR-463 e Posto da Capela tiveram que fazer protestos com fechamento de rua em frente da prefeitura. Esta semana a administração municipal ficou de regularizar o caso dos estudantes moradores nas imediações da rodovia e do Posto da Capela. Os demais, após reivindicações, já foram atendidos com o transporte.

Outro impasse que precisa ser solucionado, na avaliação do deputado, é sobre a responsabilidade do transporte. A prefeitura tem se respaldado na lei federal que obriga as prefeituras municipais assegurarem o transporte escolar na zona rural para os alunos do ensino fundamental da pré-escola até o nono ano, sendo que no perímetro urbano a responsabilidade ficaria para as empresas concessionárias de transporte e por meio do passe escolar.

Com a ampliação do perímetro urbano de Dourados, há quase uma década, muitos bairros passaram a pertencer a cidade e por terem pequena quantidade de população, o transporte urbano não atende essas regiões. Em outros casos, atende de forma parcial, em alguns horários.

Por: Flávio Verão - jornalista
Comentários
veja também
Rede News Online 2011 - 2019 © Todos os direitos reservados