Domingo, 22 de Setembro de 2019
Dourados
Processante pede absolvição de ex-líder de Délia na Câmara e julgamento será amanhã 29 agosto 2019 -
Imagem: ASSESSORIA
Publicado em 29/08/2019

A comissão processante instaurada na Câmara de Dourados para apurar suposto crime político-administrativo finalizou os trabalhos com parecer pela absolvição do vereador Junior Rodrigues (PL). Ex-líder da prefeita Délia Razuk (sem partido) no Legislativo, ele foi acusado de suposto envolvimento em possível fraude numa dispensa de licitação que contratou lavanderia voltada à prestação de serviços para a Funsaud (Fundação de Serviços de Saúde de Dourados).

Entregue à Presidência da Casa de Leis nesta semana, o relatório final que será votado em plenário durante sessão especial de julgamento agendada para 16h de sexta-feira (30) opina pela absolvição por falta de provas. Esses foram os votos vereadores Silas Zanata (Cidadania), relator, e Olavo Sul (Patriotas), membro. Apenas Daniela Hall (PSD), presidente, votou pela cassação.

Na segunda-feira (26), Olavo Sul confirmou ao Dourados News ter pedido a absolvição do colega de parlamento. “Sou por ir pelo correto e não tem nada [na denúncia] que condene ele. Vou por isso. Quando votei a favor da cassação dos outros por quebra do decoro parlamentar, é porque eles foram presos, então sujaram a imagem da Câmara. Não vi nada ali [na denúncia contra o Junior Rodrigues], nem eu nem minha advogada”, revelou.

Na mesma ocasião, Daniela explicou os motivos para opinar pela cassação. “[Votei motivada] basicamente no relatório da CGU, que apontou esse liame entre os agentes desse contrato, os empresários donos das empresas, o vereador Junior Rodrigues, a administração e pelo fato de ele ser, à época, o líder do governo na Câmara Municipal”, pontuou.

Silas Zanata, por sua vez, não quis revelar seu voto, embora os outros dois integrantes da comissão tenham dito que ele opinou pela absolvição, fato agora confirmado pela reportagem do Dourados News. Procurado na manhã desta quinta-feira (29), não atendeu a ligação.

Ex-líder da prefeita na Câmara, Junior Rodrigues foi denunciado pela advogada e ex-vereadora Virgínia Marta Magrini, que protocolou pedido de cassação embasado em análise técnica da CGU (Controladoria Geral da União) que revelou vínculo entre pessoas ligadas diretamente ao parlamentar e funcionários da Lavanderia Global Serv.

Ao Dourados News, ele negou ter cometido irregularidades e disse estar tranquilo para provar a inocência.

“Estou bem tranquilo, independente da decisão, porque durante todo o trâmite em nenhum momento teve qualquer indício de envolvimento meu nessa questão. Tudo foi questão matérias jornalísticas, e até hoje eu sequer fui indiciado ou intimado. Me coloquei à disposição do Ministério Público Estadual e do Ministério Público Federal e nunca fui chamado. Então estou tranquilo e agora é aguardar. Se der continuidade vamos para a sessão de julgamento”, afirmou.

Por: DOURADOSNEWS
Comentários
veja também
Rede News Online 2011 - 2019 © Todos os direitos reservados