Sábado, 20 de Julho de 2019
Dourados
Câmara de Dourados cede a mais uma imposição do MP
Imagem: ASSESSORIA
Publicado em 25/06/2019

O presidente da Câmara de Vereadores de Dourados, o chefe do Poder Legislativo, colocou mais uma vez a instituição de joelhos diante da Justiça ou Melhor de parte da Justiça douradense.

Atendendo a recomendações (sic) do Ministério Público cancelou as sessões que haviam determinado, livre de pressões externas e com a competência que o Legislativo Municipal deveria sempre demostrar, a condenação da vereadora Denise Portoland à perda de mandato e a absolvição de Idenor Machado, Pedro Pepa e Cirilo Ramão o que lhe devolveria os mandatos populares outorgados em eleições.

Mais uma vez o Presidente da Casa de Leis, o garoto Alan Guedes, se curvou às exigências do MP e anulou a sessão em que a Câmara decidiu pela absolvição de três de seus membros condenados de forma irregular À perda dos mandatos.

A soberania do Poder Legislativo de Dourados mais uma vez foi colocada à prova e vergonhosamente o Presidente da Casa se curvou e se colocou de joelhos para atender a uma decisão dos promotores de Justiça interessados em governar por atos institucionais sem o reconhecimento do devido respaldo legal deixando pairar dúvidas sobre as decisões tomadas.

Trata-se de um dos piores períodos administrativos na Câmara de Dourados desde a existência da Casa de Leis por onde já passaram ilustres figuras de nossa política. Alan Guedes continua demonstrando de forma cada vez mais clara que não tem o mínimo de condições para gerir os destinos da Câmara de Vereadores e tampouco para ser o terceiro nome na sucessão administrativa em Dourados e sequer em condições para pleitear novos cargos eletivos, uma vez que trai constantemente a confiança nele depositada por eleitores da cidade.

Por: Jeferson Bezerra
Comentários
veja também
Rede News Online 2011 - 2019 © Todos os direitos reservados - 1 usuários online - Páginas visitadas hoje: 0