Quinta, 27 de Junho de 2019
Dourados
Vereadores ainda vê Prefeitura de Dourados morosa em resolver buraco da Presidente Vargas
Imagem: ASSESSORIA
Publicado em 11/06/2019

Como dito amplamente por vereadores da base de oposição a prefeita Délia Razuk (PR), somente o Governo Estadual está intervindo para a recuperação da Avenida Presidente Vargas, um dos principais acessos ao centro da cidade. Desde o último dia 02 de abril, portanto há mais de um mês, uma cratera de mais de 10 metros de abriu no meio da via, deixando o trânsito interditado, mas graças a ação do secretário estadual de obras Murilo Zauith a solução está próxima de se concretizar.

Vários destes vereadores estiveram fiscalizando in loco a demanda, alguns acusaram que o asfalto foi cortado por equipes da Prefeitura para identificar a dimensão do problema, mas de após isso, o buraco ficou esquecido, sem previsão de obras de recuperação.

Assim sendo foram acionados pelo presidente da Câmara Municipal Alan Guedes o vice-governador Murilo Zauith e demais deputados e senadores que tiveram votos por Dourados para que possam socorrer a cidade, já que, segundo os parlamentares oposicionista a Prefeitura se mostra a todo momento incapaz de resolver o problema com mão de obra e recursos próprios, onde a obra orçada em mais de R$ 500 mil será financiada pelo Governo do Estado.

Vários oposicionistas a Prefeitura de Dourados tem confidenciado que o Governo do Estado já está ajudando, mais uma vez, a exemplo de todo o recapeamento que está fazendo nas principais avenidas (Marcelino Pires, Weimar Gonçalves Torres e Joaquim Teixeira Alves, além de parte da Hayel Bon Faker) ao custo de R$ 22 milhões. Mas mesmo assim, acredito que o Estado, em conjunto com o apoio dos nossos parlamentares poderá dar uma resposta mais célere para a população em outras áreas como a Saúde, já que repassa recursos para o financiamento do Hospital da Vida e da Unidade Pronto Atendimento (UPA).

A cada dia a interdição da via gera mais problemas econômicos para a cidade. O primeiro delas é que o tráfego precisa ser desviado em rotas alternativas com menor fluidez, gerando assim pontos de congestionamento. A segunda é a passagem de carretas por ruas sem estrutura para suportar grande peso e isso pode em curto espaço de tempo danificar ainda mais a malha asfáltica, já comprometida em Dourados

O terceiro problema é o prejuízo que os comerciantes estão tendo porque os consumidores precisam desviar de seus pontos de venda devido a interdição, pois a avenida Presidente Vargas é uma das principais "artérias" da cidade, que liga bairros e reserva indígena ao centro e também é a saída para o município de Itaporã. O problema foi causado pela erosão embaixo do asfalto ao longo dos anos. A obra foi feita há pelo menos há 50 anos.

Segundo equipe de engenharia, no local ocorreu o chamado "dupping" de solo e comprometeu a tubulação responsável pela drenagem embaixo da pista. Segundo a equipe é preciso desmontar toda a estrutura para descer a máquina até a base e instalar nova tubulação. Depois será feito novo aterro e por fim a reconstrução do asfalto.

No ultimo dia 17 de maio, a prefeita Délia Razuk decretou estado de emergência para dispensar os processos licitatórios em regime de urgência, e assim assinou o convênio com o Governo do Estado para aporte de pouco mais de R$ 871 mil destinados a recuperar a avenida Presidente Vargas, danificada com o desmoronamento subterrâneo de uma tubulação construída para escoar o córrego Laranja Doce.

Por: Jeferson Bezerra
Comentários
coluna Radar
veja também
Rede News Online 2011 - 2019 © Todos os direitos reservados - 1 usuários online - Páginas visitadas hoje: 0