Domingo, 21 de Abril de 2019
CAMPO GRANDE
Azambuja nega atraso em repasse de R$ 10 milhões à Santa Casa
Imagem: BRUMO HENRIQUE
Publicado em 17/12/2018

O governador Reinaldo Azambuja (PSBD) negou que o Governo do Estado tenha R$ 10 milhões de repasse em atraso para a Santa Casa de Campo Grande. Mas o diretor-presidente da Associação Beneficente (ABCG), que administra o hospital, Esacheu Nascimento, rebateu a afirmação do chefe do Executivo de Mato Grosso do Sul e disse que ele “está faltando com a verdade”.

O jogo de empurra ocorreu esta manhã, após os médicos do hospital iniciarem paralisação de 30% dos atendimentos de urgência e emergência e 70% dos casos eletivos. A promessa dos médicos é deixar de agendar consultas e de realizar cirurgias eletivas a partir desta segunda-feira.

Durante agenda em comemoração aos 30 anos da Escola de Saúde Pública e inauguração da reforma do prédio, o governador questionou os valores informados pelo hospital e também a administração ineficiente da Santa Casa.

“Isso não é verdade (dívida de R$ 10 milhões), devemos ali um mês que nem tá devendo ainda, que termina agora. Não chega a R$ 2,5 milhões, não são R$ 10 milhões. Ali ele tem que olhar mais para gestão interna, que ele não tá fazendo, do que cobrar a responsabilidade só do poder público. E da contratualização das entregas dos serviços, que eles contratualizam e acabam não entregando para a sociedade. Tem que olhar um pouco a gestão interna da Santa Casa que está passando à margem da sociedade também. Todo mundo tem problemas fiscais hoje e financeiros. No momento que a gente não recebe R$ 100 milhões (Lei Kandir) faz falta ao Estado, você tem que fazer ajustes”, disse Azambuja.

A reportagem entrou em contato, por telefone, com o presidente da ABCG, que primeiro não aceitou responder os questionamentos. Mas após ser informado sobre a afirmação do governador, confirmou o valor do atraso do repasse em R$ 10 milhões. “Não é verdade (que o valor é menor). Infelizmente ele (governador) está faltando com a verdade”, disse Nascimento.

Em nota, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) informou que “os repasses do mês de outubro e de novembro, que deveriam ter sido pagos respectivamente em novembro e dezembro, estão na Secretaria Estadual de Fazenda aguardando liberação. O total a ser pago é de R$ 4,1 milhões”.

Já a Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), também por meio de nota, confirmou atraso no repasse de recursos ao hospital. “Existe realmente uma pendência de repasse por parte do município de R$ 4.904.487,17, no entanto na última semana foi feito adiantamento de R$ 2,5 milhões para que fosse realizado o pagamento. Mensalmente o hospital recebe aproximadamente R$ 22 milhões”.

Por: GABRIELA COUTO E NATALIA YAHN
Comentários
veja também
Rede News Online 2011 - 2019 © Todos os direitos reservados - 1 usuários online - Páginas visitadas hoje: 0