Segunda, 30 de Novembro de 2020
Teoria sem Prática!
Há 6 anos no Governo do Estado, Geraldo Sales quer votos mas nunca ajudou o Jardim Ouro Verde
Imagem: Geraldo Sales reside no bairro Ouro Verde mas nunca trouxe ações. (Assessoria)
Publicado em 24/10/2020

Há seis anos como servidor comissionado no Governo do Estado, o candidato a vereador Geraldo Sales (PSDB) nunca conseguiu trazer uma ação emblemática para o Jardim Ouro Verde em Dourados, onde mantém residência. Sales já foi assessor especial no Escritório Regional e gerente da Casa do Trabalhador. "Vejo como profundo retrocesso saber que o Geraldo desde 2015 integra o Governo Estadual, apoiou a professora Rose Modesto eleita deputado federal em 2018, e o nosso bairro está sempre carecendo de infraestrutura, como asfalto antigo que requer o recapeamento geral, mas isso demanda um volume imenso de recursos que dependem de parcerias com demais entes envolvidos", disse Maria Ortinz, 65 anos, aposentada, moradora na região leste.

"houve o corte de verbas para reforma da Unidade Básica de Saúde do Ouro Verde, quando o Governo Federal fez contingenciamento, seria uma grande oportunidade do Geraldo Sales intervir com os seus colegas do Congresso Nacional que integram o PSDB, mas sempre se mostrou omisso em nossa comunidade", relativizou a entrevistada.

Inclusive foi em 2018 que a vereadora Daniela Hall (PSD) usou a tribuna, em sessão ordinária na Câmara Municipal de Dourados, para esclarecer à população sobre a perda de recursos para a reforma do posto de saúde do Jardim Ouro Verde, em razão de contingenciamento de recursos do Governo Federal, o valor era destinado através de emenda parlamentar do deputado federal Geraldo Resende (PSDB), era de aproximadamente R$ 300 mil.

O assunto veio à tona durante prestação de contas da secretaria municipal de Saúde de Dourados, no Palácio Jaguaribe, quando o então secretário Renato Vidigal em uma de suas falas, destacou que neste ano, o deputado federal Geraldo Resende havia retirado uma emenda parlamentar que beneficiaria o município.

Bastante contrariada, a presidente da Casa de Leis, Daniela Hall, entrou em contato com o parlamentar e foi informada que o Governo Federal realizou um contingenciamento de recursos de emendas de todos os parlamentares federais. O governo federal alegou que em razão da não votação da reforma previdenciária foi necessário o corte de inúmeros investimentos, optando por aqueles cujos projetos não haviam sido enviados ao governo federal.

"É lamentável ter ciência dessa informação. O Governo Federal alega que está passando por um momento difícil, por isso, a necessidade de reduzir os investimentos. Mas uma cidade onde os postos de saúde estão completamente deteriorados, não podemos admitir que a gestão municipal perca recursos que beneficiam a população da Grande Dourados, por falta de agilidade da administração na apresentação de um projeto", afirmou a vereadora do PSD.

Para Daniela, independente da perda do recurso neste ano, o projeto precisa ser realizado. "Conhecendo o deputado Geraldo Resende, como um dos parlamentares que mais traz emendas para o nosso Município, tenho certeza, que ele não medirá esforços para recuperar esse recurso e esperamos que a Prefeitura Municipal providencie o projeto, o mais rápido possível".

A vereadora cobra ainda os projetos de drenagem e pavimentação asfáltica do Parque dos Jequitibás e da reforma do Centro Homeopático, que até o presente momento, não foram apresentados. "São recursos muito importantes que a gestão municipal precisa colocar como prioridade. Por isso, continuarei fiscalizando e cobrando agilidade do Poder Executivo, pois Dourados merece melhorias, principalmente, na área da saúde", enfatizou Daniela. (Fonte: Câmara de Dourados).


Por: DA REDAÇÃO / MGSNEWS
Comentários
veja também
Rede News Online 2011 - 2020 © Todos os direitos reservados