Segunda, 28 de Setembro de 2020
Estelionato
Delegacia de Iguatemi apreende golpista que queria R$ 6 mil para revelar assassino
Imagem: Ilustração
Publicado em 07/08/2020

Homem de 35 anos procurou a Polícia Civil após receber várias mensagens de WhatsApp com ameaça de morte. O fato aconteceu em Iguatemi, distante 466 quilômetros de Campo Grande. Esse é o segundo caso dessa natureza registrado no Estado somente nesta semana.

Conforme boletim de ocorrência, o denunciante contou que o autor encaminhou várias mensagens de um número de origem paraguaia dizendo que veio de Foz do Iguaçu, no Paraná, há vinte dias e foi contratado por uma pessoa na região para o matar.

Ainda de acordo com registro policial, o autor afirma, nas mensagens, que quer resolver logo o assunto e pede R$ 6 mil para não matar a vítima e revelar o nome do mandante da execução. Mas, caso o valor não seja depositado não irá escapar da morte.

O autor, inclusive, mandou uma foto com a cópia de um cartão do Banco do Brasil, em Naviraí, para que o depósito seja realizado. O golpista ainda não foi identificado. O caso, registrado como extorsão, segue sob investigação da Delegacia de Polícia Civil do município.

A vítima foi em Porto Murtinho, cidade distante 431 quilômetros da Capital.  Na ocasião, homem de 38 anos procurou a polícia para denunciar o mesmo crime. O golpista, ainda não identificado, pediu R$ 6 mil para não matá-lo. A vítima contou à polícia que recebeu mensagens pelo aplicativo WhatsApp de número com DDD de Roraima. Em um áudio, o golpista diz que foi contratado por fazendeiro da região para executar o homem.

Por: Viviane Oliveira / Campo Grande News
Comentários
veja também
Rede News Online 2011 - 2020 © Todos os direitos reservados