Quarta, 12 de Agosto de 2020
Cadê o Concurso?
Arlei Barbosa gasta na contratação de advogado e contador: "Existem servidores para essas funções"
Imagem: Arlei e o jurídico comissionado: Gestão contrata particulares. (Assessoria).
Publicado em 04/07/2020

A gestão do prefeito de Nova Alvorada do Sul, Arlei Barbosa (MDB), continua apresentando contrastes ao discurso de campanha adotado nas eleições 2016, pois mesmo existindo no quadro se servidores o advogado Oliveira Sérgio Borges da Silveira, este que em tese seria o assessor jurídico, responsável por coordenar os pareceres em licitações e processos nas áreas civil e administrativa do Município, foram gastos com o Escritório de Advocacia Marcelo Balduíno os valores contratuais respectivamente de R$ 230.836,81, R$ 119.667,66 e R$ 119.667,66.

"Nós estranhamos, se o gestor tem o direito de nomear um assessor jurídico para defender os interesses da Prefeitura, qual o motivo de contratar advogado particular? Recentemente, em Antônio João, o Tribunal de Justiça mandou o prefeito João Selso suspender a contratação de uma empresa de advocacia que tinha contrato no valor global de R$ 66 mil, pois os serviços jurídicos contratados já faziam parte da rotina administrativa, e por isso deveriam ser realizados pelos advogados que compõe o quadro permanente ou comissionado existente. O mesmo exemplo serve à Nova Alvorada do Sul", disse Joana Darc Martiminiano, 39 anos, técnica de assuntos jurídicos, moradora na cidade.

O Agravante é que Arlei também gastou com a Empresa Assessoria Contábil LTDA, sistematicamente os valores de R$ 34.290,00; R$ 19.800,00; R$ 38.350,00; R$ 17.700,00; R$ 14.750,00; R$ 47.760,00; R$ 23.880,00 e R$ 19.900,00. "Se a cidade criada em 1990 não possui um contador no seu quadro de servidores, ou profissional congênere especialista nas questões fazendárias, é o momento de reservar no orçamento verbas destinadas a realizar um amplo concurso público, provendo essas funções com técnicos", disse Sebastião Nonato, 49 anos, o "Muela", comerciante e morador em Nova Alvorada do Sul.

"Agora, terceirizar serviços que poderiam ser exercidos pelos funcionários concursados, é brincar com o dinheiro do contribuinte, uma forma de burlar a lei para supostamente beneficiar os reclamados da administração", finalizou.

Por: Jeferson Bezerra
Comentários
veja também
Rede News Online 2011 - 2020 © Todos os direitos reservados