Quarta, 12 de Agosto de 2020
ARTIGO
Problemas são Bênçãos!
Imagem: ASSESORIA
Publicado em 30/06/2020

Quem já reparou em bebês que mesmo no inverno sempre dão um jeitinho de deixar pelo menos parte de um dos pés fora do cobertor? A impressão que dá é que isso não ocorre por simples acaso, pelo fato de se movimentarem por baixo das cobertas. Prefiro crer que é para sentirem o clima (frio) externo e valorizarem mais a agradável temperatura do restante do corpo, protegido pelos cobertores e agasalhos.

A analogia serve para o papel dos problemas na vida de todo indivíduo. Depois que os sentimos e os enfrentamos descobrimos o valor e a importância mesmo das coisas mais simples que a vida nos oferece e que não dávamos o devido valor, mesmo que nos proporcionassem tranquilidade, segurança e alegria.

Quando entendemos que problemas (pequenos, médios e grandes) não são privilégios apenas de alguns indivíduos, mas de absolutamente todos, em tese, deveria servir de estímulo para enfrentarmos e superarmos qualquer obstáculo. Em vez disso, muitos se apavoram, se desesperam achando até que o Universo conspira contra ele, e assim, com esses pensamentos negativos, preferem fugir que lutar.

A origem dos problemas é muito mais simples do que pensamos. Eles fazem parte do Plano de Deus para a evolução do homem na Terra. Todos os que aqui estão, os que já estiveram e os que ainda virão, têm (tiveram e terão) suas cotas de problemas. Isto, independentemente das condições econômicas e sociais do indivíduo, ou da sua localização geográfica. Nada disso importa. Os problemas são uma bênção derramada sobre todos para que possam sair fortalecidos deles. No final, contará apenas como nos reagimos a eles e os encaramos.

É certo que todos aqueles que se conscientizam disso, de que as dificuldades de toda ordem que enfrentamos em qualquer lugar do mundo, fazem parte do Plano do Senhor, para nosso próprio crescimento e aperfeiçoamento como indivíduos, torna-se muito mais fácil e seguro enfrentar e derrubar todo e qualquer obstáculo do caminho.

O Senhor sabe que aprendemos, crescemos e nos tornamos mais fortes quando enfrentamos e sobrevivemos às provações pelas quais precisamos passar. Por isso Ele não nos dá um fardo que não possamos carregar.

Podemos presumir com segurança que nenhuma pessoa viveu inteiramente livre de sofrimento e de tristeza, nem houve num período sequer da história da humanidade quem não tivesse seu pleno quinhão de tumultos e infortúnios. Saber isso deveria servir de estímulo, insisto, a enfrentarmos nossos obstáculos de cabeça erguida, suportando com alegria o peso de nossos fardos.

Num discurso mundial, o líder religioso Thomas S. Monson disse recentemente que “Quando o caminho da vida segue um rumo cruel, a tentação é perguntar: - Por que eu? Às vezes, parece não haver luz no fim do túnel, ou alvorecer no final da escuridão da noite. Sentimo-nos envolvidos pelo desapontamento de sonhos destruídos e o desalento de esperanças desfeitas. Fazemos nossa súplica bíblica: - Não há bálsamo em Gileade? Sentimo-nos abandonados, desconsolados, sozinhos. Ficamos inclinados a nosso próprio infortúnio pessoal através do prisma distorcido do pessimismo. Tornamo-nos impacientes por uma solução para nossos problemas, esquecendo que frequentemente nos é exigida a virtude Celeste da paciência. ”

As dificuldades que surgem na vida são, portanto, um verdadeiro teste de nossa capacidade de perseverança. Isso nos afunila a uma situação que nos obriga responder a uma pergunta fundamental: - Vou desistir, ou terminar a corrida? Muitos desistem quando se sentem incapazes de superar suas dificuldades. Terminar envolve perseverar até o fim da própria vida.

O Senhor nos ensina que sempre que estivermos inclinados a nos sentir sobrecarregados com as dificuldades e adversidades da vida, devemos lembrar de que outros passaram pelas mesmas coisas, perseveraram e venceram. Portanto, permaneçamos firmes e tenhamos bom ânimo. O Evangelho de Jesus Cristo, colocado no centro de nossas vidas, está aí para orientar, acalentar e dar forças a todos os “cansados e oprimidos”. Basta que O busquemos para sermos aliviados e consolados.

Por: Wilson Aquino*
Comentários
veja também
Rede News Online 2011 - 2020 © Todos os direitos reservados